pßgina inicial
nossos produtos
espašo mulher
espašo crianša
cartŃo virtual
papel de parede
receitas
saiba mais sobre o aš˙car
fale conosco
nossa empresa
 

Saúde: Combate ao Câncer



 
 

Mulheres estão cada vez mais atentas e preocupadas com a busca pelo diagnóstico, tratamento e descobertas em relação ao câncer, doença que ainda atinge grande número de pessoas em todo o mundo. A estimativa do Instituto Nacional do Câncer (Inca) para 2006 é de 472 mil novos casos no Brasil - 237 mil entre mulheres.

Além da mudança de hábitos de vida da população, diversos fatores como o aumento da expectativa de vida, a industrialização e a urbanização estão diretamente relacionados com o aumento do risco de desenvolvimento de câncer.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que 70% dos pacientes podem ser curados quando a doença é diagnosticada precocemente. Mas no Brasil ainda é alto o percentual de diagnósticos em fase avançada, dificultando tratamento e cura. Em 8 de abril, o Dia Mundial de Combate ao Câncer é mais um alerta sobre o tratamento e a prevenção da doença.

O nível de prevenção, incidência e detecção precoce de alguns tipos de câncer varia de acordo com fatores sócio-econômicos em cada região do País, segundo o oncologista Miguel Gabriel Neto. Ele explica que, com a divulgação na mídia e maior consciência por parte das mulheres, atualmente é mais difícil se ter um caso de tumor de mama avançado na região Sul, onde prevalece esse tipo de câncer, enquanto na Nordeste prevalece o tumor de colo de útero. Esses são os tipos de câncer de maior incidência entre as mulheres. “Mas, devido ao estilo de vida adotado nos últimos tempos, adquirindo hábitos antes de predominância masculina, aumentou entre elas a incidência de câncer de pulmão, de cabeça e pescoço”, informa o médico.

Saiba mais:

Câncer de Mama - Fatores de risco: histórico de câncer na família; alimentação rica em gorduras; início precoce da menstruação; menopausa tardia; primeira gestação após os 30 anos e o fato de a mulher nunca ter engravidado. Prevenção: auto-exame da mama uma vez por mês, logo após a menstruação (para as que não menstruam mais, escolher o mesmo dia de cada mês); consulta com o ginecologista uma vez por ano e mamografia anual (a partir dos 50 anos).
Colo do útero - Alta incidência no Brasil, apesar de poder ser facilmente prevenido. O principal agente causal é o vírus do papiloma humano (HPV), transmitido sexualmente. Riscos maiores: mulheres com iniciação sexual precoce, múltiplos parceiros, gravidez precoce, fumo e carência de vitaminas. Prevenção: Exame ginecológico Papanicolaou uma vez por ano, higiene sexual, uso de preservativos e consumo de alimentos com vitamina A (abóbora, agrião, cenoura, espinafre, ovo, abacate, leite, fígado).

Previna-se:
• Não fume. Esta é a regra mais importante para prevenir o câncer.
• Coma frutas, legumes e cereais e menos alimentos gordurosos e de origem animal.
• Procure limitar a ingestão de bebidas alcoólicas. Pratique atividades físicas moderadamente durante pelo menos 30 minutos, cinco vezes por semana.
• Todas as mulheres entre 50 e 69 anos devem realizar mamografia.
• Mulheres que se encaixam nos fatores de risco (ver acima em “Saiba Mais”), devem realizar a mamografia anualmente a partir dos 35 anos.
• A mulher deverá fazer anualmente o exame do colo do útero (Papanicolaou).
• Homens e mulheres com mais de 50 anos devem realizar anualmente exame para pesquisa de sangramento nas fezes (detecção do câncer de intestino).
• Evite a exposição prolongada ao sol e use protetor solar fator 15 ou superior.
• Faça regularmente um auto-exame da boca e da pele.

Fontes: Instituto Nacional do Câncer e Associação Brasileira do Câncer

  Mais textos:
Em dia com o coração
Como evitar riscos com brinquedos
Cuidados com os pés
Consciência energética e qualidade de vida
Cromoterapia: energia das cores
Menopausa
Como lidar com a TPM
Saúde Bucal
Cuidados com o ar seco e poluição

. espaço mulher .