pßgina inicial
nossos produtos
espašo mulher
espašo crianša
cartŃo virtual
papel de parede
receitas
saiba mais sobre o aš˙car
fale conosco
nossa empresa
 

Como evitar riscos com brinquedos



 

 

Criança pequena em casa é sinal de alerta constante. Cuidados com tomadas, cabos de panelas, fogo, escadas, produtos químicos... Mas com medidas simples pode-se evitar acidentes sérios. Outubro é o mês que a criançada adora: presentes, brincadeiras, passeios. Tudo é festa. No entanto, não custa ter um pouco de precaução também na hora de escolher o brinquedo apropriado para a idade da criança.

Sinônimo de diversão, entretenimento e até aprendizado, os brinquedos podem se tornar perigosos se utilizados de forma inadequada. É bom ficar de olho nos possíveis riscos que podem oferecer na brincadeira. A recomendação geral é que os consumidores adquiram brinquedos que tragam o selo do INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial) – garantia de que o brinquedo passou por testes de segurança e qualidade, evitando possíveis casos de cortes, intoxicações, choques elétricos, alergias, asfixia.

Na loja, verifique se o produto traz instruções de uso em português e indicação de faixa etária, além da identificação do fabricante. Atenção na compra de brinquedos falsificados - eles podem apresentar pontas salientes, metais pesados na pintura, enchimento irregular nos bichos de pelúcia e carrinhos que soltam as rodas.

Não esqueça que a criatividade e a fantasia das crianças não têm limite. A utilização que elas dão ao objeto nem sempre é aquela para a qual foi concebido. Panela pode ser um brinquedo! Elas têm a capacidade de imaginar um mundo fantástico. O brinquedo é um parceiro da criança na sua descoberta da vida, uma forma de explorar o mundo e testar limites. Por isso, é bom ficar de olho com o que e como seu filho brinca.

Em geral:
- Fique atenta para não escolher um brinquedo violento – não apenas pelo conteúdo, mas pelos excessos de ruído.
- Brinque com a criança e veja se o brinquedo oferece algum risco.
- Na hora de comprar, leve em conta a idade, interesse e habilidade da criança.
- Pipas devem ser soltas bem longe dos fios de alta tensão.
- Bicicletas, skates, patins e similares podem dar dor de cabeça aos pais. Ensine a usá-los na rua e a prestar a atenção no trânsito. Dê dicas de segurança, para que aprenda a usar equipamentos como capacete, joelheira, buzina. No caso das crianças menores, os brinquedos devem ser usados em ambientes seguros, longe de escadas ou piscinas.

Para os pequenos:
- Escolha brinquedos macios e laváveis, à prova de fogo. Veja se não possuem pontas afiadas, arestas, parafusos expostos.
- Eles adoram colocar coisas na boca. Verifique se não há peças que possam se soltar (olhos, botões) ou pequenas demais, que oferecem risco da criança engasgar.
- Evite brinquedos com correntes, tiras e cordas mais longos.
- Produtos com cheiros e formas que imitem alimentos podem levar a criança a engoli-los. Os materiais utilizados na fabricação dos brinquedos devem ser atóxicos.
- Cuidado com fantasias e máscaras fabricadas com material de fácil combustão.
- Deixe as bexigas longe das crianças pequenas. Atenção também aos sacos plásticos.
 
Fontes: Inmetro e Procon SP

 

Mais textos:
Em dia com o coração
Cuidados com os pés
Consciência energética e qualidade de vida
Cromoterapia: energia das cores
Combate ao câncer
Menopausa
Como lidar com a TPM
Saúde Bucal
Cuidados com o ar seco e poluição

. espaço mulher .