pßgina inicial
nossos produtos
espašo mulher
espašo crianša
cartŃo virtual
papel de parede
receitas
saiba mais sobre o aš˙car
fale conosco
nossa empresa
 

Tarefa: educar os filhos



 
 

A educação de um filho exige cuidados e atitudes equilibradas, pois será a base para alguém que está aprendendo a caminhar na vida. Requer afeto, respeito, atenção, orientação, diálogo, disciplina e paciência. Cabe aos pais ensinar o filho a se cuidar e a cuidar do outro. Às vezes, a tarefa fica por conta apenas de um – a mãe ou o pai.

Na opinião da psicóloga Neide Zucoli, a função materna está relacionada ao afeto, à nutrição e ao aconchego, preparando o filho para o relacionamento com o outro, ensinando-o a criar vínculos. Por isso, precisa ser equilibrada com firmeza e autoridade, além de conhecer limites. “É na família que a pessoa aprende a ser cuidada, a cuidar-se e a cuidar do outro. Uma boa educação vai preparar o filho para viver em sociedade com sua individualidade, sem esquecer da relação com os outros”.

Outro fator importante é a consciência de educar os filhos sabendo que eles não são de sua propriedade. Os pais têm que saber “tornar-se desnecessários” à medida que o filho adquire maturidade e autonomia. Entretanto, crianças estão se achando “independentes” cada vez mais cedo e, por isso, é importante ficar atenta aos limites.

“O filho que só faz o que tem vontade não aprende a se preocupar com as necessidades dos outros, tornando-se individualista, egoísta, e não independente”. Cabe aos pais estabelecer ambientes saudáveis de diálogo e participação na vida familiar, bem como estar atento às necessidades dos filhos. A criança não pode decidir sobre algo que ainda não tem maturidade para avaliar ou responsabilizar-se.

Muitas mães – às vezes alguns pais – ainda conseguem dedicar seu tempo aos filhos. E quando ambos trabalham fora? Há os que delegam a educação à escola. Isso pode ser complicado. A psicóloga alerta que a instituição não pode substituir a participação dos pais na educação. “A criança não tem na escola a mesma atenção às suas necessidades individuais que teria na família, onde se forma seu sistema de valores, que vai ser enriquecido na convivência social - da qual a escola é parte importante”.

É bom estar atenta aos casos de pais que sentem-se culpados por terem pouco tempo com os filhos e procuram fazer com que os momentos juntos sejam agradáveis, esquivando-se de situações difíceis e pecando por omissão. “Há os que fazem o contrário, cobrando excessivamente deveres e atitudes dos filhos logo que os encontram, gerando irritabilidade e brigas”.

Neide Zucoli ressalta que mãe e pai devem aproveitar o tempo com os filhos para criar um ambiente agradável em casa, dar afeto, carinho, conversar e também para educar, corrigir, discipliná-los, dando exemplo através de suas próprias atitudes.


 

Leia também:
Filhos e férias
Educação: a importância da música na formação das crianças

Quando os filhos deixam de ser crianças
O papel do homem na educação dos filhos
Férias e descanso: cuidado para não cair na rotina
Vida a dois: o namoro no casamento
Mães e filhos: atenção em dobro
Relação com os filhos: os perigos da internet
Volta às aulas: adaptação para mães e filhos
Filhos em férias: o que fazer com eles em casa?

 

. espaço mulher .